Egito: Ras Mohammed Park: um mergulho no Mar Vermelho


Quando eu estava planejando a viagem pro Oriente Médio, uma das coisas que nós tínhamos que fazer, era um mergulho no Mar Vermelho, claro! Para os amantes do fundo do mar, como nós, seria um crime irmos ao Egito, Jordânia e Israel, todos banhados pelo mar Vermelho, sem darmos uma passadinha nele. Mas mergulhos com cilindro requerem ao menos 1 dia inteiro de dedicação, além de ser um pouco cansativo: embarcar, vestir roupa, preparar equipamento, equalizar, tirar roupa, ter dor de cabeça, literalmente (eu sempre tenho), enfim, um monte de etapas que cansam bastante, apesar de serem muito recompensadoras. Por estas e outras, já desde antes de viajarmos, havíamos decidido que conheceríamos o Mar Vermelho, mas faríamos apenas snorkeling.


Na noite anterior ao passeio, fomos à Marina Naama Bay e reservamos nosso tour com a agência Starco Travel. Optamos pelo tour de meio dia, indo de micro ônibus ao parque nacional marinho de Ras Mohammed. Nossa outra opção seria a Tiran Island, já pertencente à Arábia Saudita, mas neste caso, tínhamos que despender o dia todo, assim como se optássemos conhecer Ras Mohammed de barco.

O passeio foi muito legal! Às 8:30 da manhã o pessoal do tour passou no hotel pra nos buscar. Paramos numa agência no centro pra alugar máscaras e nadadeiras e, depois de pararmos mais em um monte de hotéis pra pegar  mais turistas (russos, na maioria), seguimos ao parque!

Para acessar o parque, o turista tem que apresentar passporte com visto egípicio.

Na entrada do parque existe um lindo portal que, em árabe, significa Alah!



No tour, fomos em 2 pontos diferentes para fazermos o snorkeling. 






O visual do fundo do mar é sen-sa-cio-nal!! Como eu não tenho câmera à prova d’água ainda, tirei esta foto aí de baixo da internet, que reproduz fielmente o visual que a gente tem quando mergulha lá. Confesso que nem na Tailândia, ou eu fiz um dos snorkelings mais lindos da minha vida, não tinha tantos peixes diferentes e coloridos. Alguns deles nunca havia visto antes. A infinidade de corais também é enorme! Sem dúvida, uma experiência única! 

Fundo do Mar Vermelho  – foto da internet




Continuamos o passeio, passamos por um mangue! A turistada russa ficou louca, fotografando os carangueijinhos, enlouquecidamente! 


Depois, paramos para ver 2 fendas abertas no solo originada por terremotos na região. A maior delas tem 40 metros de comprimento.
Fenda aberta por terremoto

Em seguida, paramos no Magic Lake (Lago Mágico). Segundo o nosso guia, a causa deste lago ser chamado de “mágico” se deve a 2 fatores: um porque, certa vez, um satélite fotografou a região e na imagem, o lago não apareceu. O outro porque há uma lenda que diz que, certa vez, uma mulher que tinha muita dificuldade em engravidar, foi até o lago e fez o pedido. Pouco tempo depois, a mulher apareceu grávida. Bem, se eu ficar grávida antes do esperado, pode ser o efeito das águas do Magic Lake!!!! 

Magic Lake

Olha a sunguinha do japinha, nosso companheiro de tour, que meiga!
Fim de passeio, voltamos a Sharm, tendo como companhia pelo caminho, um caminhão cheio de camelinhos…Fofos, né?!

O resto do nosso dia foi, de novo, na praia do hotel, without compromises!!!

14
Jan
  1. Anonymous

    Olá Carol,muito bacana seu blog,confesso que tirou algumas dúvidas minhas, eu vou em setembro fazer Egito / Israel e eu faço mergulho, estou super empolgada! Viajar é minha prioridade!! Felicidades para você!!

    atenciosamente,

    Ludmila Real

    Responder
  2. Olá, Ludmila, obrigada pelo comentário! Que bom que gostou do post. Com certeza, você vai fazer uma das mais belas viagens… Israel então, é maravilhoso! Precisando de qualquer ajuda, estou às ordens! Tudo de bom pra vc tb! Abraços

    Responder