Rio Danúbio cortado pela bela Ponte das Correntes e o Castelo de Buda ao fundo
 

Budapeste…o que mais falar desta cidade que ainda não foi dito?! Linda, histórica, romântica….estes são alguns de seus doces adjetivos. Olhando hoje, não parece que foi tão bombardeada durante a II Guerra Mundial. 

Para começar, a cidade é cortada pelo Rio Danúbio (que diga-se de passagem, não é azul), que a divide em duas áreas: Buda, área mais histórica, é o centro antigo e onde estão as principais atrações; e Peste, mais moderna, mais agitada, com avenidas largas e edifícios bem mais recentes. E por causa de todos estes atributos de Peste, aqui é a melhor área para se hospedar, pois além de mais opções, o viajante estará mais perto de bons restaurantes e ruas de comércio diversas. 

 
Ponte das Correntes, sobre o Rio Danúbio, dividindo a cidade em Buda e Peste

 

E ainda falando de hospedagem, quanto mais perto da Váci utca, a principal rua de comércio da cidade, melhor, mas isto não é regra, pois se acham bons hotéis nas imediações sem estar no centro do agito. Nas imediações do Parlamento, estão os hotéis mais refinados.

 
Váci utca, rua de comércio de Budapeste

 

As principais atrações de Budapeste, são, sem dúvida, a Chain Bridge (Ponte das Correntes), o Castelo de Buda e o Parlamento Húngaro. 

 
Chain Bridge à noite, vista de Buda
Ponte das Correntes à noite

 

Nós chegamos na cidade de trem, à noite, e descemos na Keleti Pályaudvar (East Station), vindos de Bratislava. Como a moeda aqui é o Florim (HUF), trocamos um pouco de euros para podermos pagar pelo ticket de metrô na estação Keleti pu, que por sinal, não fica dentro da estação de trem e sim, ao lado. É preciso subir toda uma escadaria com aquelas malas e depois descer de novo. Geralmente, pra ajudar o marido, finjo estar sozinha e espero um bom cidadão oferecer ajuda com a minha bagagem. Acho que depois eles se arrependem com tamanho peso hahaha. 

Nós fomos embora de avião e depois vou explicar como ir pro aeroporto de transporte público! Super fácil!

 
East Station, Budapeste 

Bem, descemos na estação Astoria, que era a mais próxima do nosso hotel, o Mercure Museum, no lado Peste, claro. A escolha do hotel foi pelo custo x benefício. Em geral, os preços de hotéis em Budapeste não são tão abusivos como em Praga e Viena, por exemplo. O hotel ficava numa rua vazia, mas há uma quadra de um cruzamento de duas grandes avenidas, repletas de cafés, mercados, alguns restaurantes e muitos fast-foods. Ficava praticamente do lado da Grande Sinagoga, com sua arquitetura ímpar. 

 
 

O metrô em Budapeste é super fácil de andar. São apenas 3 linhas: verde, vermelha e amarela e ela cobre praticamente tudo que se precisa ver. E ainda tem os ônibus e bondes. Compensa comprar os bilhetes de 24 horas. Nem todos são tão novinhos, mas até que são simpáticos.

 
Vagão retrô do metrô

 

Passei 2 perrengues apenas no metrô: um no primeiro dia, porque a máquina não aceitava notas e tive que sair pedindo todos os comércios pra trocar por moedas. Nem todos tinham. Isso me atrasou e fiquei super estressada porque os guardinhas nada faziam pra ajudar. Pelo que entendi, as máquinas só aceitam moedas mesmo. Depois aconteceu algo hilário e ao mesmo tempo irritante. Tínhamos o ticket de 24 horas e apresentei o meu pra um dos guardinhas que ficam na entrada da escada nas estações e já logo entrei na escada rolante pra descer. O guardinha que checou o do Alê o parou e não o deixou passar. Como a comunicação entre eles era impossível, eu tive que descer a escada rolante imensa (eu juro, a escada rolante deles deve ter mais de um quilômetro de tão grande e tão lenta) e subir tudo de novo. Eis que quando começo a subir, surge o Alessandro lá em cima, descendo as escadas. Foi um jogo de gato e rato. Eu subindo, ele descendo…Até tirei uma foto (péssima, por sinal).

 

 

Pois bem, cheguei lá em cima e fui descer de novo e, pra minha surpresa, o guarda me barrou e disse que meu ticket não era válido. Acontece que ele nem olhou direito meu bilhete e o carimbo de validação tava tão fraco, que nem eu mesma conseguia enxergar direito. Tentei explicar e mostrar pra ele que estava válido, que eu tinha acabado de descer e subir porque eles reteram meu marido, etc, etc, mas não tinha jeito. Ele mandava eu sair e comprar outro bilhete. Bem, apelei pra mostrar pro colega dele ao lado e explicar a situação. Ele olhou e mandou eu seguir. Hahaha Bem feito pro outro! Ficou com cara de tacho! Minha vontade era olhar pra ele e fazer a maior língua rsrs, mas como sou uma moça fina e educada, nem olhei pra trás. Coisas assim acontecem e deixam a viagem mais divertida, depois que passa, claro :)

 

A língua oficial é o húngaro, falado por 95% da população, que gira em torno de quase 2 milhões de habitantes. Alimentação e bebida são, em geral, mais baratas que em outras cidades europeias, mesmo assim, caímos num golpe num lugar que almoçamos que contarei nos próximos posts! Os artesanatos também tem bons preços, tanto no Mercado Central quanto no Mercado de Buda. Basta pechinchar que sempre tem um descontinho. 

artesanatos típicos húngaros

Curiosos pra saber mais? Então aguardem os próximos posts sobre Buda e Peste, se não eu acabo contando tudo aqui! Até lá!

PLANEJE SUA VIAGEM

Se você gosta das dicas do blog e se de alguma forma elas ajudam você a planejar sua viagem, ajude-nos a manter o site fazendo faça suas reservas através dos links abaixo, sem nenhum custo adicional. Clicando nestes links, você contribui para manter o site sempre no ar e não tem que pagar nada a mais por isso!

Reserva de Hotéis

Booking.com: é o site onde reservo praticamente 100% dos hotéis nas minhas viagens. Ele é super prático e na grande maioria das vezes disponibiliza reservas com cancelamentos grátis. Nele é possível selecionar os hotéis por categorias, preços, localização e comodidades! Clique neste link para reservar seu hotel.

Aluguel de Carros

Rentalcars.com: uma das maiores empresas de aluguel de carro no mundo, onde é possível comparar preços em diversas locadoras do mundo, dentre elas, as gigantes Hertz, Avis, Europcar, etc. As reservas geralmente são canceláveis gratuitamente, já que planos de viagem sempre podem mudar! Sempre reservo meus carros com a Rentalcars no mundo todo e super indico. Clique neste link para reservar seu carro com a RentalCars.

Seguro Viagem

Seguros Promo: A Seguros Promo trabalha com as melhores empresas de seguro do mercado, onde é possível fazer um comparativo entre elas. Em alguns lugares, como Europa, o viajante só pode entrar munido de um seguro viagem. Reserve seu seguro conosco clicando neste link.

Passagens Aéreas

Passagens Promo: Busque as melhores tarifas de passagens aéreas através do nosso parceiro PASSAGENS PROMO, clicando neste link.

Ingressos e Passeios

 A Get Your Guide é uma das maiores empresas de turismo em atividade no mundo. Com ela você reserva transfers, passeios, ingressos para shows, eventos e várias outras atrações no Brasil e no mundo. Para reservar seus ingressos com a Get Yor Guide clique aqui.

27 thoughts on “Budapeste, entendendo um pouco a cidade!”

  1. Excelente crónica! Fez nos recordar Budapeste que já faz quase 10 anos que não a visitamos. Já deve ter muitas mudanças em relação ao que nos vimos.

  2. ansiosa pelos próximos posts. adoro o blog! :D

    achei o artesanato de budapeste super parecido com o que a gente encontra aqui no ceará. para você ver como é o mundo… haha

    1. Olá anônimo, obrigada! Tem muita coisa parecida sim, mas tem umas outras coisinhas de Madeira muito bonitinhas e muita coisa contendo paprika. Aguarde os próximos posts! Bjs

  3. Budapeste é a capital ea maior cidade da Hungria. Acima de todas as informações é realmente muito interessante. Ele tem um estilo único de cultura que inclui principalmente dança folclórica Vários autêntica húngaro.

    Hotel

    1. Realmente a cidade e muito interessante. Gostamos de tudo, mas principalmente do visual da ponte das correntes a
      Noite, sobre o Danúbio! Muito romântico . Bjs Luizze

  4. Olá Carol

    Ainda não conheço , mas deve ser o máximo.
    Visitando blogs encontrei o seu, gostei e já estou te seguindo. Vou aguardar a sua visita e ficarei feliz se me seguir também.
    Ótimo final de tarde…

    AMIGA da MODA by Kinha

  5. oi carol! vcs trocaram euros pela moeda local? a cotacao e boa? eles aceitam visa travel money? estamos indo em janeiro para Budapeste, muuuuito frio! :) obrigada bjos

    1. Manuela, trocamos alguns euros, mas sacamos com nosso cargo de credito a maioria das vezes, mas tem ATM pra todo lado pra vc sacar com seu visa Travel. Ato a cotação, nao lembro quanto estava, mas era meio tabelado nos lugares. Bjs

  6. Oi Carol. Seu blog é muito infomativo, adorei. Na sua opinião quantos dias são necessários para passear sem pressa por Budapeste, Viena e Praga.obrigada Maria

  7. OLÁ CAROL, você saberia dizer se é fácil pegar um transfer da estação keleti para o hotel? chegaremos por volta das vinte horas de trem e tenho receio de pegar taxi.
    Obrigada antecipadamente!

  8. Oi Carol!
    Vamos para Praga, Viena, Salzburgo e Budapeste em Janeiro de 2015. Como faço para ler todas as tuas dicas, sobre restaurantes e outras.
    Estou adorando as tuas dicas.
    Obrigada!
    Elida Webber

    1. Ola Elida, que legal que esta gostando do blog. E simples: só clicar no nome da cidade na barra lateral que vão aparecer os títulos de todos os posts que fiz sobre cada lugar. Ai só clicar e ir lendo cada um. Ou vc pode procurar pelos arquivos mês a mês, que tem uma ordem cronologia das viagens. Esta eu fiz em out 2012 e então tudo vai estar a partir dai. Beijos

  9. Olá Carol
    Sempre quando viajo leio leio os principais blogs e o seu é um deles por isso resolvi utilizá-lo para ajudar turistas desatentos como eu. fiz uma viagem pela Europa Central agora em janeiro e estive em Budapeste onde tive uma experiência ruim. Fui ao Mercado Central e comprei uma cerâmica num quiosque na parte de cima do Mercado A esquerda tendo com referência a entrada principal e a dona me ludibriou. Ao perguntar o preço ela me informou que custava 9000 forint aproximadamente 30 euros. Super simpática ela me distraiu bastante no momento da venda e eu distraída não percebi o valor na máquina que não vem em euros mas em forints ( são tantos zeros) Ao chegar aqui no Brasil consultei a minha fatura o valor da compra foi de 90 euros. O nome da loja na fatura é Ma’v menetjegyroda. Espero que isso sirva de alerta para outras pessoas.
    Outra coisa complicada em Budapeste é o Metrô, não se pode circular pelas estações do metro sem bilhetes valiados na máquina pois os fiscais ficam por vezes nas entradas e saídas diferente de outros países onde a fiscalização só acontece dentro dos vagões. Mas com tudo isso Budapeste é maravilhosa amei apesar de. Obrigada pelas dicas.
    Um grande abraço
    Fátima Leal

    1. Fátima, obrigada por compartilhar sua experiência. Também sinto que isto aconteceu comigo no restaurante que mencionei no blog. Tenho certeza que eles mudaram o preço. Malandro tem em todo lugar do mundo, realmente temos que ficar atentos! Bjs e obrigada pelo elogio ao blog!

  10. Oi Carol, tenho um da dúvida: Lá se utiliza a moeda local e o euro? Em bares e restaurantes como funciona essa questão da moeda? Estou planejando ir para fazer um trabalho voluntario, mas essas questões estão me deixando na dúvida! Parabéns pelo blog! Adorei!

    1. Julia, obrigada! moeda local na maior parte, mas em restaurantes mais turísticos e algumas lojas podem aceitar o euro também, mas via de regra é moeda local.

  11. Olá Carol, td bem?
    gostaria de saber qnts dias é suficiente para conhecer Budapeste… 2 inteiros? Estarei na Rep Techa em Abril e gostaria de estender a viagem até VIena/Hungria.
    Seu blog é demais!!
    Obrigada
    Bjs

  12. OI Carol,
    PRimeiramente parabéns pelo seu blog. É a segunda vez que visito e vc sempre dá ótimas dicas, muito boas informações. EStou morando em Malta e vou visitar Budapeste no próximo fiim de semana. Chego na sexta à noite e volto no domingo à tardinha. No sábado vai estar chovendo, e lá já está friozinho, então gostaria de uma sugestão de o que posso fazer em um dia de chuva, já que a bonita vista dos lugares fica prejudicada.Vc acha legal pegar o hop on hop off? O mercado é a céu aberto ou é fechado? SAbe se funciona no sábado? Ah, Vou ficar no Burg Hotel. Muito obrigada,
    Regina

    1. Oi, Regina, obrigada! Dá pra visitar o Parlamento e o mercado (é fechado), mas não sei dizer se é aberto no sábado. É provável que sim. Acho o Hop on/off furada por estar chovendo, já que o legal destes ônibus é curtir a vista do alto! Boa trip pra vc! PS: Quando for a Malta, vamos tomar um café ;) Beijos

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Instagram did not return a 200.

Me Acompanhe no Instagram